13 maio 2010

a pele da flor

atravessa o tempo
caminha apressado
tem um pensamento
medo & um segredo
que deixa de lado

sonha o futuro
vive cada dia
pula o muro

a liberdade arde
ainda que tardia

brechas do cotidiano
fissuras no tempo


espaço


encontros &
                   desencontros

amores em
p     e     d     a     ç     o     s

a noite envolve o dia
em tatuados abraços

estrela, lua, psicodelia
viaja com dean moriarty

além do céu
além do mar
dois sonhos
outra realidade
quatro olhos:

um olhar

alto volume em
alta velocidade
existe & resiste

sem relógio
nem hora
marcada

ritmo frenético alucinado
contra a cultura. marginal
sem apego o pé na estrada
para além do bem e do mal

toca a pele da flor
experimenta a arte
no amor & toma o chá
do perigo na poesia
proibida descobre
que a vida é de ida

22102009

Um comentário:

Lilah Gondim disse...

é, as vezes eu me assusto aqui... E já achava que não me surpreenderia tanto.